Psicóloga Gizelle Schmitt - Psicologia Itajaí - Avalliare - WhatsApp 47 98400-0012
Como superar o término de um relacionamento amoroso
19/01/2021 10:06

Como superar o término de um relacionamento amoroso

Passar por um divórcio de um casamento ou mesmo que seja um término de um namoro, não é nada fácil! A pessoa se sente muitas vezes desorientada, perdida, sem chão! A sensação de vazio e angústia são grandes (para saber mais reações comuns em um término, acesso o outro texto do blog "O luto diante do término de um relacionamento amoroso").

Em consultório atendo muitas pessoas que estão se divorciando ou que terminaram um namoro e estão sofrendo muito, mas com o passar do tempo e da elaboração dessa perda, muitos transformam essa dor em uma oportunidade de se desenvolverem seus potenciais, de se redescobrirem enquanto pessoas. Após um período, alguns até se sentem aliviados, pois já não estavam em um relacionamento saudável, ou seja, nem estavam felizes com o parceiro. Nesses casos, após um período, a separação é encarada com alívio e a sensação de estar vivendo de novo, de se descobrir profissionalmente, de desenvolver novas habilidades, com autonomia, bem-estar e qualidade de vida. Essas pessoas começam a perceber seus valores, resgatar a autoestima, o amor-próprio e o senso de responsabilidade.

Por outro lado, há aqueles que passam por momentos extremamente difíceis, abrindo espaço para a angústia, para a solidão e para a depressão. Ou seja, a separação/divórcio pode tanto impulsionar a pessoa para viver melhor e sentir mais satisfação com a vida, como, do contrário, para se entregar ao desânimo, impedindo que a pessoa prossiga com a vida.

Para que se consiga passar por esse término de uma maneira mais fácil, é preciso estar atento e seguir as seguintes recomendações:

- Fale sobre o que aconteceu com alguém

Busque amigos ou pessoas próximas para conversar e desabafar sobre a separação. Sabe-se que falar e externalizar a dor do término ajuda muito no alívio das emoções e no enfrentamento desse período tão difícil.

- Pratique alguma atividade física

Mexa o seu corpo, mesmo que o desânimo tome conta, tente se exercitar de alguma forma.

- Procure manter uma rotina de sono

Tente, o máximo possível, dormir e acordar no mesmo horário. É comum as pessoas terem alterações de sono (dificuldade para dormir ou excesso de sono) diante de um término, mas tente dormir as horas necessárias para o seu descanso (geralmente é entre 6 e 8 horas de sono), ou seja, não durma pouco nem passe o dia inteiro dormindo.

- Aceite as suas emoções

Se permita vivenciar a sua dor e a montanha-russa emocional. Não tente parecer bem, nem se forçar a não sentir, pois isso só irá prolongar o sofrimento e a elaboração do término será mais difícil.

- Chore sempre que tiver vontade

Chorar, quando estamos passando por um momento difícil, faz muito bem, pois proporciona alívio emocional.

- Invista no seu lazer

Faça algo que goste, resgate hobbies que fazia ou aprenda algo novo.

- Mude os móveis de lugar ou troque a decoração da casa

Se vocês moravam juntos e você ficou na casa, mude os móveis de lugar e troque os objetos decorativos, pinte as paredes de outra cor. Deixe o ambiente com a sua cara!

- Não tenha contato com o seu ex

A não ser que tenham filhos ou sejam sócios de uma empresa, corte totalmente o contato com o ex. De início isso costuma ser muito difícil, mas te ajudará muito a superar o término.

- Não se preocupe com o ex parceiro

Agora é o momento de cuidar de você. Frequentemente, nos atendimentos, vejo as pessoas se preocupando demais em saber como o outro está e alguns até querendo oferecer suporte emocional, mas isso só vai piorar a situação de vocês dois. Se estiver muito preocupado com o outro, fale com um familiar ou amigo do ex parceiro e peça para essa pessoa dar o suporte necessário à ele.

- Evite olhar as redes sociais do ex ou de querer saber o que o outro está fazendo

Por mais curiosidade e saudade que você sinta, tente não querer saber o que ou com quem o outra está. Cuide de você e faça atividades que promovam o seu bem-estar.

O término do relacionamento pode doer muito sim, mas pode ser a oportunidade para você ser muito mais feliz. Se sentir que, mesmo fazendo todas essas coisas listadas acima ainda está muito difícil, busque ajuda de um psicólogo clínico, só não enfrente isso sozinho(a)!